quarta-feira, 3 de junho de 2020

Mr. STRESS BLUES BAND - Live at the Brick Cottage [US Blues 1972-1973]


UMA DAS MAIS LONGEVAS BANDAS DE BLUES AMERICANA, LIDERADA PELO FALECIDO VOCALISTA E EXCELENTE GAITISTA BILL "MR.STRESS" MILLER!! UMA ESPÉCIE DE INSTITUIÇÃO LOCAL DA REGIÃO DE OHIO, QUE TOCAVA MUITA GAITA DE BOCA, COMO A PRÓPRIA CAPA DO ÁLBUM JÁ PROPÕE, ERA CONSIDERADO O REI DA GAITA NA REGIÃO, E TOCOU MUITO BOOGIE BLUES ELÉTRICO EM BARES POR DÉCADAS ATÉ SUA MORTE EM 2015!! AQUI TEMOS MASTER TAPES INÉDITAS QUE DÃO UM TOM SOMBRIO NAS CANÇÕES E CAPTURARAM O MELHOR DA BANDA AO VIVO!! COM VOCAIS APAIXONADOS DE MILER E SUA GAITA ALUCINANTE, AO ESTILO LITTLE WALTER, MAIS O PIANO ELÉTRICO DE MIKE SANDS E O DESTACADO VIOLÃO CORTANTE DE CHUCK DRAZDIK, TEMOS UM ÁLBUM MUITO INTERESSANTE!! NA AUDIÇÃO DÁ PARA PERCEBER QUE OS CARAS ERAM PURISTAS E AFICIONADOS AO ESTILO CHICAGO BLUES, MAS NÃO SEM SE AVENTURAR COM QUALIDADE EM OUTRAS LINHAS DO BLUES!! VENENO BLUES RECOMENDADO E MATADOR PRA QUEM GOSTA DO ESTILO!!


The guy staring out at you from the cover of this collection may not look like a blues god — maybe a little more like your local electrician. But it only takes a few seconds to be convinced. Bill “Mr. Stress” Miller was something of a local institution in Cleveland, playing no-nonsense electric blues boogie in dive bars for decades until his death in 2015. The lineup of the band that bore his nickname was of the revolving door variety — and the previously unreleased live tapes we’re dealing with here capture one of the very best in full flight. Miller’s impassioned vocals and Little Walter-worthy blues harp are bolstered by a wickedly dynamic rhythm section, Mike Sands’s  funky electric piano, and best of all, the slashing guitar of Chuck Drazdik.

There’s no doubt that these guys were purists and aficionados when it came to the Chicago blues style, but there’s also an exploratory, open-ended vibe present on many of the selections here; it’s no coincidence that the MSBB counted adventurous Cleveland proto-punkers like Peter Laughner and Anton Fier in its ranks over the years. The nature of these tapes isn’t exactly hi-fi, but it’s perfect for the gritty, after-hours ambiance of the sound. While listening, you may find yourself struck with a desire for cheap beer and unfiltered Marlboros.


Tom Rinda (baixo)
Kenny Ruscitto (bateria)
Dr. Pete Sinks (bateria)
Mike "The Professor" Sands (piano)
Chuck "Pontiac Slim" Drazdik (guitarra)
Bill "Mr. Stress" Miller (vocal, harmônica)

01 How Many More Years 9:34
02 Walkin' Through The Park 4:11
03 Good Time Charlie 3:48
04 Scratch My Back 5:15
05 Break Song 1 1:53
06 Get Out Of My Life Woman 7:05
07 Big Boss Man 3:16
08 I Feel So Bad  4:21
09 Sweet Little Angel 10:01
10 Rock Me Baby  4:43
11 Crosscut Saw  5:03
12 Help Me 5:59
13 Black Night 8:30
14 Break Song 2 1:27

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Repost: CHAPARALL ELECTRIC SOUND (Pré-Hairy Chapter) - Electric Sound for Dancing (1969 German Hard Psych Bluesy)


REPOSTAGEM PRA ETERNIZAR O VENENO!!
REPOST TO ETERNALIZE THE ALBUM!!

RARIDADE!! RARITY!! ESSA É NA VERDADE A BANDA PRÉ-HAIRY CHAPTER!! PODERÍAMOS CHAMAR DE ALBUM DE ESTRÉIA DA BANDA HAIRY CHAPTER, QUANDO AINDA USAVAM O NOME DE CHAPARALL ELECTRIC SOUND!! EXCELENTE SOM PSYCH COM PITADAS DE BLUES!! POR VEZES LEMBRANDO HENDRIX COM FUZZY GUITAR WAH WAH E POR VEZES ACIDO E TINGIDO DE PSICODELIA PESADA!! UMA CURIOSIDADE QUE É QUE NA PRIMEIRA FAIXA "HALLUCINATION", QUANDO ABRE A MELODIA, E PRINCIPALMENTE O VOCAL, PARECE ESTARMOS ESCUTANDO A BANDA "THE WEST COAST POP ART EXPERIMENTAL BAND", MAS SOMENTE NESSA MUSICA, DEPOIS TUDO MUDA!! VENENASSO RARÍSSIMO E ALTAMENTE RECOMENDADO!!

Great psych with bluesy this German band who later became Hairy Chapter!! Sometimes great Hedrix-like fuzzy wah wah guitars, sometimes acid tingled heavy psych!! The Chaparall Electric Sund Inc. is german prog kraut rock band. Excellent sound with bluesy feeling, sometimes with some hard psych prog influences and strong vocal!!


SIDE A
1) Hallucination   4:21 
2) Love   3:51 
3) Cry'n   4:07 
4) Chatter   1:21 
5) Speaking My Mind   1:26 

SIDE B
1) Blues for Rosa   3:35 
2) Nightmares   4:30 
https://youtu.be/1kcZQ0Vtbyo
3) Flirtions   3:30 
4) Pray for Peace   3:32 

segunda-feira, 18 de maio de 2020

REPOST: MICAH - I'm Only One Man (1971 US Prog Hard Rock)


RARE AND RECOMMENDED ALBUM!!

REPOSTAGEM COM NOVO LINK!! POUCAS CÓPIAS ORIGINAIS FORAM PRODUZIDOS DESSE ÁLBUM, POR ISSO É MUITO VALORIZADO ENTRE COLECIONADORES!! A SONORIDADE É PROGRESSIVE HARD ROCK COM PITADAS PSICODÉLICAS BEM LEGAIS E COM LONGAS SUÍTES, TUDO EMBALADO POR UMA ÓTIMA GUITARRA E UM ORGAN HAMMOND FURIOSO E PODEROSO!!!! VENENO RARO E SUPER RECOMENDADO!! 

PRA QUEM QUISER SABER MAIS DA HISTÓRIA DA BANDA TEM UMA PÁGINA NO FACEBOOK COM A HISTÓRIA COMPLETA DOS CARAS!!

This is fantastic music: depressing organ & guitar, progrock with sidelong tracks and some interesting passages!! Pure raging Hammond, incredible guitar work and a rocking kit - excellent original prog-rock music!! The complete and previously unknown story of the Micah Band and the "I'm Only One Man" album is now available on the band's Micah Facebook page:  https://www.facebook.com/pages/Micah/196235203731200.


George Wolff (Percussion,Vocals) 
Gary Ohlson (Organ,Vocals) 
Bob Rowe (Lead Vocals)
Marty Horne (Lead Guitar)
Gus Hernandez (Bass)

1. He's A Dreamer
2. Look Around You
3. So You Can See
4. I'm Only One Man
5. You Don't Really Care
6. Rememberance of Things Past
7. Finale

quinta-feira, 14 de maio de 2020

REQUEST: MYTHOLOGY - Live at the Queens Hotel [1968 UK Hard Blues Rock]


DA SÉRIE:

MYTHOLOGY ERA UMA BANDA DE HARD BLUES ROCK, FORMADA EM 1967, E CONSIDERADA A BANDA "PRE-BLACK SABBATH", PORQUE CONTAVA COM OS FUTUROS MEMBROS DA BLACK SABBATH, TONY IOMMI E BILL WARD!! APÓS O TÉRMINO DA MYTHOLOGY, WARD E IOMMI, JUNTAMENTE COM OZZY OSBOURNE E GEEZER BUTLER, FUNDARAM A "POLKA TULK BAND", QUE MAIS TARDE PASSOU A SE CHAMAR "EARTH" E, FINALMENTE, DEPOIS DA GRAVAÇÃO DE ALGUNS SINGLES, FOI RENOMEADA DEFINITIVAMENTE PARA BLACK SABBATH!!

O SOM DOS CARAS ERA MUITO BOM, COM COVERS LEGAIS DE BLUES, MAS O ÁUDIO É DO TIPO "AUDIENCE", OU SEJA, GRAVADO DA PLATÉIA, POR ISSO CONSIDERO UM ÁLBUM APENAS PARA COLECIONADORES!! TALVEZ NUMA ESCALA O ÁUDIO SEJA 5/10...MAIS OU MENOS ISSO!! DE BONUS, 4 MÚSICAS DE 1969, QUANDO PASSARAM A SE CHAMAR EARTH!!

FROM THE SERIES
ONLY FOR COLLECTORS
Pre-Black SabbathMythology were an English blues rock band based in Carlisle that formed in early 1967, out of The Square Chex. The band featured future Black Sabbath founder members Tony Iommi and Bill Ward. After the dissolution, Ward and Iommi, along with Ozzy Osbourne and Geezer Butler, founded a new band, the Polka Tulk Blues Band, later called Earth and finally renamed Black Sabbath.

THE BAND'S SOUND WAS VERY GOOD WITH BLUE COVERS, BUT THE AUDIO IS OF THE "AUDIENCE" TYPE, THAT IS, RECORDED DIRECTLY FROM THE AUDIENCE, SO I CONSIDER AN ALBUM ONLY FOR COLLECTORS !! MAYBE ON A SCALE THE AUDIO IS 5/10 ... MORE OR LESS THAT !!
PRÉ-BLACK SABBATH


Vocals: Chris Smith
Guitar: Tony Iommi
Bass: Neil Marshall
Drums: Bill Ward

Queens Hotel, Silloth, UK, 13th July 1968
Live Recording. Tracks 1 thru 9

01 Steppin' Out 2:40
02 Top Of The Hill 2:13
03 All Your Love 3:40
04 Help Me 14:04
05 Dust My Broom 3:06
06 All That Jazz    7:01
07 Room With A View 3:30
08 Morning Dew 3:14
09 Spoonful 6:13

[Bonus Tracks]
10 The Rebel (Earth Demo)
Recorded at Trident Studios, London, UK August 1969
11 When I Came Down (Earth Demo)
Recorded at Zella Studios, Birmingham, UK 7th October 1969
12 Thomas James (Earth Demo)
13 Early One Morning Blues (Earth Demo)

domingo, 3 de maio de 2020

STAGG - SWF Session [1974 German Prog Jazz Rock]


VENENO ALEMÃO DO BÃO!! QUARTETO DE FRANKFURT QUE GRAVOU ESSE ÓTIMO ÁLBUM NA ANTIGA E FAMOSA ESTAÇÃO DE RÁDIO SWF, QUE ALIÁS, JÁ PRODUZIU OUTRAS ÓTIMAS BANDAS!! O SOM DOS CARAS É MUITO LEGAL MESCLANDO UM PROGRESIVO COM JAZZ CHEIOS DE REVIRAVOLTAS E MELODIAS BRILHANTES!! ALTAS FUSIONS, COM FLAUTA, SAX, TECLADOS, GUITARRA, BAIXO E BATERIA, MAS TUDO NA DOSE CERTA, SEM MUITA FRESCURA DE ALGUMAS BANDAS KRAUT!! PRA QUEM GOSTA DE GOMORHA, THRICE MICE OU ATÉ MESMO JETHRO TULL, CERTAMENTE VAI GOSTAR DE OUVIR ISSO!! VENENO ALEMÃO RECOMENDADO!!

LEIAM o texto da própria gravadora:
A história do selo Long Hair começa com o lançamento de gravações de bandas mais ou menos desconhecidas do final dos anos 60 e início dos anos 70, que comandam uma competição de bandas na antiga estação de rádio alemã SWR (South West Broadcast) e receberam com as gravações público.  Stagg, quatro rapazes de Frankfurt, de todos os alunos, são um dos melhores que gravaram no SWF. Bem treinados em seus instrumentos flauta e saxofone, órgão e teclado, guitarra, baixo e bateria, Stagg gravou as cinco faixas, ao todo cerca de 40 minutos de música incrível e extraordinária. Eles são uma verdadeira jóia! A música é cheia de energia, melodias incríveis e surpresas. O som é absolutamente único e lembra uma mistura de Gomorrha tocando em seu segundo álbum, uma versão mais rock de Thrice Mice ou Thirsty Moon, mas também de Jethro Tull nos tempos de Benefit ou Aqualung. Duas faixas longas (cada uma com cerca de dez minutos) que permitiram aos músicos mostrar suas habilidades musicais com um surpreendente som de órgão e teclado, muitas vezes uníssono com sax ou flauta, uma guitarra com ligeiras interjeições espanholas, baixo muito apertado e bateria tocando com um baterista jogando um estilo 'sempre seguindo em frente'. Esta banda de Frankfurt tocou em muitos concertos na área de Frankfurt, mas também em clubes de Berlim, Munique, Hamburgo ou Colônia. A música é realmente incrível e as melodias tocadas pelo violão, teclado e flauta e saxofone atingem o seu coração e cérebro e após o final do álbum, você começará a ouvi-lo novamente e novamente. Este é um dos melhores álbuns da Long Hair de todos os tempos. Temos muito orgulho de lançá-lo depois de sete anos procurando os caras que tocaram esse som único! Frente e backcover são de uma pintura original pelo famoso pintor alemão Helmut Wenske (capas para Nektar, Dzyan e muitas outras bandas de Bacillus). As gravações de rádio foram remasterizadas e o som é brilhante.


Stagg, a quartet from Frankfurt, was one of the very best bands to record at the former German radio station SWF. Comprised of five impressive tracks, featuring flute, sax, keyboards, guitar, bass and drums, the band's totally stunning 1974 session now appears on vinyl! Fans of a.o. Gomorha, Thrice Mice, or Jethro Tull should definitely give these recordings, full of twists and brilliant melodies, a listen. 

The history of the Long hair label starts with the release of recordings of more or less unknown bands from the late sixties/ early seventies, who run a band competition in former German radio station SWR (South West Broadcast) and received with the recordings a wider public. A few of them like My Solid Ground, Kraan, became famous and recorded a lot of albums on well known German Krautrock labels. Others like Coupla Prog, Puppenhaus, Papa Zoot or Jud´s Gallery played and recorded their music at the radio studio but received no official record deal and most of the band members started a career in an other profession. Stagg four guys from Frankfurt, all students are one of the very best who recorded at the SWF. Well trained on their instruments flute and sax, organ and keyboard, guitar, bass, and drums Stagg recorded the five tracks, all in all about 40 minutes of amazing and extra ordinary music. They are a  real gem! The music is full of energy, amazing melodies and surprise twists. The sound is absolutely unique and reminds a mix of Gomorrha´s playing on their second album, a more rocking version of Thrice Mice or early Thirsty Moon but also of  Jethro Tull at times of Benefit or Aqualung. Two long tracks (each about ten minutes) which allowed the musicians to show their musical abilities with a surprising organ and keyboard sound, often unisono with sax or flute, a rocking guitar with slightly Spanish interjections, very tight bass and drums playing with a drummer playing in 'an always getting forward' style. This Frankfurt band played a lot of concerts in Frankfurt area but also Berlin, Munich, Hamburg or Cologne clubs. The music is really amazing and the melodies played by guitar, keyboard and flute and sax reach your heart and brain and after the album finishes, you will start to hear it again and again. This is one of Long Hair´s finest albums ever. We are very proud to release it after seven years for searching for the guys who played this unique sound! Front- and backcover are from a original painting by famous German painter Helmut Wenske (covers for Nektar, Dzyan and many more other Bacillus bands). The radio recordings were remastered and the sound is brilliant. Don´t miss this yet unknown but soon legendary sound


Manfred A. Weisz — lead vocals, electric & acoustic guitar
Joël Weser — Hammond organ, synthesizer, vocals
Freddy Höhn — tenor & soprano saxophones, flute, bass flute
Harald Wanka — bass, flute
Ulli Ost — drums

01. Tortured Life — 5:45
02. Wallfahrt — 5:41
03. Restless — 6:23
04. My Friend — 10:31
05. Rush Hour — 11:17

sexta-feira, 1 de maio de 2020

Repost: SCHIZO - Red Lounge 7" EP (1972 France Experimental Psych Rock)


REPOSTAGEM PARA 
ETERNIZAR O VENENO!!
SCHIZO ERA UMA BANDA EXPERIMENTAL FRANCESA, LIDERADA PELO GUITARRISTA RICHARD PINHAS, SENDO ESSE EP O PRIMEIRO E ÚNICO REGISTRO DA BANDA!! DEPOIS DISSO PASSOU A SE CHAMAR HELDON, CONSIDERADA POR LÁ UMA MELHORES BANDAS FRANCESAS DOS ANOS 70!! A SONORIDADE É UM ROCK OBSCURO, PESADO, PSICODÉLICO, EXPERIMENTAL E COM GUITARRA TRIPPY ALUCINANTES!! VENENO RARÍSSIMO E RECOMENDADO!! 

"Reissue of incredible first single by pre-Heldon formation led by Mr. Richard Pinhas, who personally gave permissions to use these tracks for re-release. This three track EP features some of the heaviest psychedelic rock outings ever. Young Mr. Pinhas blows you away with some amazing guitar trippery. Sounds like a heavy danceable Psychedelic with Motorhead vocals, originally released in 1974, long before there was Motorhead. B-side 'le Voyageur' features French philosopher Gilles Deleuze on vocals on a more trippy piece."


Members Richard Pinhas (guitar)
Patrick Gauthier (piano)
Georges Grunblatt (synthesizer)
Coco Roussel (drums)
Pierrot Roussel (bass)
Olivier Pamela (vocals)

01 - And The Little Girl  3:37
02 - Paraphrenia Praecox  4:04
https://youtu.be/uJ9tAPI2BpM

     Extra Track By Venenos
03 - Le Voyageur  4:23

quarta-feira, 29 de abril de 2020

INCREDIBLE HOG - Volume I (1973 UK Hard Rock)


DA SÉRIE: FAZENDO JUSTIÇA
SERIES: DOING JUSTICE

SEI QUE A MAIORIA JÁ CONHECE ESSE ÁLBUM, MAS ESTOU ESTABELECENDO A JUSTIÇA AQUI NO BLOG, POIS ME DEI CONTA DE QUE NUNCA HAVIA POSTADO ELE!! UM ESQUECIMENTO INADMISSÍVEL PELA QUALIDADE DO LP!! MERECIA ESTAR NA GALERIA DOS VENENOS E AGORA, ENFIM, O ERRO ESTÁ CORRIGIDO!!

UM POWER TRIO INGLÊS QUE FAZIA UM HARD ROCK POTENTE COM TOQUES DE BLUES ROCK, COM ALTA PERFORMANCE DE SEUS MÚSICOS, GAITA DE BOCA E MUITA GUITARRA ROSNANDO!! ESSE ÚNICO LP FOI BEM ACEITO PELA CRÍTICA, MAS SEM MUITA REPERCUSSÃO NA INGLATERRA!! DEPOIS DA GRAVAÇÃO DO DISCO OS CARAS SAÍRAM EM TOUR PELO PAÍS, MAS ALGUMAS BRIGAS INTERNAS DECRETARAM O ENCERRAMENTO DA BANDA NO MESMO, OU SEJA, EM 1973!! VENENO ALTAMENTE RECOMENDADO QUE ENFIM TÁ NA GALERIA DOS VENENOS!!!

I KNOW THAT THE MAJORITY ALREADY KNOWS THIS ALBUM, BUT I AM ESTABLISHING JUSTICE HERE ON THE BLOG, BECAUSE I KNEW THAT HE HAS NEVER POSTED IT !! AN UNMISSABLE FORGETTING FOR THE QUALITY OF THE LP !! IT DESERVED TO BE IN THE VENENOS GALLERY AND NOW, AT LAST, THE ERROR IS CORRECTED !!


HISTÓRIA [POR RICARDO SEELIG]     HISTORY BY RICARDO SEELIG:


Nascido em Londres em 1972 pelas mãos do vocalista, guitarrista e compositor Ken Gordon e do baixista Jim Holmes, o Incredible Hog é uma típica pérola perdida setentista. Gordon e Holmes, colegas de escola, já haviam tocado juntos no Speed Auction, mas sem conseguir maiores repercussões. Cansados e insatisfeitos com os rumos do grupo, decidiram criar eles mesmos uma nova banda em meados de 1972. Fãs de histórias em quadrinhos, batizaram o conjunto como Incredible Hog, uma homenagem à revista "Incredible Hulk", publicada pela Marvel Comics. 

Após testarem inúmeros bateristas, encontraram no sul-africano Tony Awin o line-up perfeito. Com essa formação fizeram alguns shows pelo circuitos de bares ingleses, mas a dificuldade e a enorme concorrência tornavam o agendamento de novas apresentações uma verdadeira luta. O Incredible Hog encontrou a solução para esse problema de uma forma inusitada: abriu o seu próprio clube, batizado como The Pig Sty, em Forest Gate, na capital inglesa. Lá realizaram inúmeros shows, ganhando confiança, experiência e força coletiva.

As vibrantes performances do trio chamaram a atenção de publicações como a Melody Maker, tornando o Incredible Hog cada vez mais conhecido e comentado entre a galera rocker londrina. Infelizmente esse prestígio não bateu na porta das gravadoras, já que nenhuma companhia foi atrás do grupo. Inconformado, o líder Ken Gordon foi até o escritório da Dart Records com a demo tape da banda embaixo do braço e se recusou a sair enquanto alguém não ouvisse a sua música. O resultado? Gordon ficou um dia dentro da gravadora e foi retirado pela polícia, mas a sua persistência teve resultado, já que um dos cabeças da Dart ficou curioso com a história, ouviu a fita e, passadas duas semanas, ofereceu um contrato para o Incredible Hog.

Roger Watson, profissional com experiência em grupos de comedy rock, foi indicado pela gravadora para produzir o álbum, o que gerou alguns atritos com a banda, que frequentemente ia em uma direção enquanto Watson indicava outro caminho. Felizmente, essa tensão entre os dois lados acabou sendo benéfica, resultando em um disco excelente. "Volume 1" traz dez faixas com um hard rock coeso, ácido em alguns momentos, com uma sonoridade crua embalada em arranjos contagiantes. O grande destaque do play é Ken Gordon, tanto por suas interpretações únicas quanto por sua guitarra, a força motriz do grupo. Entre as faixas destacaria "Lame", "Wreck My Soul", a linda balada "Execution", a furiosa "Another Time", "Warning", "Walk The Road" e "There´s a Man". O fato é que "Volume 1" tem muito daquilo que hoje em dia se convencionou chamar de "classic rock", com riffs empolgantes de guitarra, linhas vocais cativantes e uma cozinha pesada, o que faz com que o disco reserve momentos de enorme prazer para qualquer apreciador de hard, blues e rock setentista.

Paradoxalmente, apesar de ter sido aclamado pela crítica da época, o álbum não bateu junto ao público, que praticamente o ignorou. Isso, somado a um praticamente inexistente trabalho de divulgação por parte da gravadora, fez com que Gordon, Holmes e Awin desanimassem e encerrassem as atividades do Incredible Hog no final de 1973. Ken Gordon virou um músico de estúdio, tocando em trabalhos de nomes como The Rubettes, The Tremeloes e Heavy Metal Kids. Jim Holmes transformou-se em produtor do lendário Scarf Studios, e atualmente é dono de uma companhia de teatro. Já Tony Awin trabalhou com o Crazy World Of Arthur Brown e com o James Last, e atualmente é um renomado músico de estúdio.

O álbum saiu com três capas diferentes. A original inglesa da gravadora Dart trazia um irreverente porco mostrando a língua e apenas o nome da banda. A versão alemã, lançada pela Telefunken (Cat# SLE 14 738-P), tinha uma ilustração de uma porca toda produzida, enquanto que a espanhola, publicada pela Carnaby (Cat# CPS 9476), mostrava uma foto da banda em um cenário soturno, que parece ser um cemitério. As três são extremamente raras, e, quando encontradas em suas edições originais, alcançam valores estratosféricos entre os colecionadores. A excelente gravadora alemã Repertoire lançou em 1994 o álbum em CD (Cat# REP 4511-WP), saciando a fome dos aficcionados, enquanto a espanhola Wah Wah colocou no mercado uma edição em vinil de 180 gramas em 1999 (Cat# LPS002). Se você encontrar qualquer uma delas compre na hora, porque estará adquirindo uma jóia rara para a sua coleção.

Ken Gordon (Guitarra, harmônica e vocal)
Jim Holmes (Baixo)
Tony Awin (Bateria)

Side A: Lame - Wreck My Soul - Execution - Tadpole - Another Time

Side B: Warning - Walk The Road - There’s A Man - To The Sea - Losing Myself

segunda-feira, 23 de março de 2020

BEEFEATERS Troels Vanvittige Parkering [1968 Denmark Live Sessions 68]


ÓTIMA BANDA DINAMARQUESA, UMA LENDA DOS ANOS 60, AQUI COM SUAS GRAVAÇÕES NA RÁDIO DINAMARCA DE 1967 A 1968!!! AS GRAVAÇÕES FORAM FEITAS PELA DENMARK RADIO, EM FREDERIKSHAVN, E PROVAVELMENTE NO ISLEY CINEMA!! A DENMARK RADIO NÃO POSSUI AS MASTERTAPES, POR ISSO, AS GRAVAÇÕES SÃO DE FITAS CASSETE QUE FORAM LIMPAS E FILTRADAS, O QUE DÁ UM CLIMA DE PORÃO AO SOM!! AQUI OS CARAS FIZERAM UMA PERFORMANCE LIVRE, SEM NENHUM FREIO, COM LONGAS JAMS E ALGUMAS MAIS CURTAS!!! CANTAM COM ALMA E ENERGIA NUMA SONORIDADE BLUES PSYCH COM PITADAS DO SOUL!! VENENO MUITO INTERESSANTE E UM REGISTRO EXTREMAMENTE RARO E COM ARES DE PORÃO!!

Um precursor dessa banda foi formada em Copenhague no início de 1964, mas sua forte orientação para o blues-rock começou apenas com a chegada de Peter Thorup em 1966. Em 1967, o The Beefeaters tocou como banda de apoio para Jimi Hendrix, John Mayall e Pink Floyd durante seus shows na Dinamarca. Ambos os álbuns foram excelentes esforços "reais" do blues-rock para acompanhar os álbuns de John Mayall, Fleetwood Mac e Cuby & The Blizzards. 

O primeiro álbum foi, junto com Steppeulvene, o álbum dinamarquês mais importante de 1967. Os Beefeaters também não eram puristas do blues, eles também exibiam influências psicodélicasd, beat e soul music. O som (muito bem desenvolvido para 1967) foi amplamente baseado nos talentos de Thorup como vocalista e guitarrista, mas o órgão Farfisa de Kjærumsgård (às vezes substituído por piano) obviamente aumentou o som do grupo. O Burnin 'Red Ivanhoe foi um dos muitos grupos que mais tarde copiou esse som distinto de órgão.

----------------------------------------
Danmarks 60's legends BEEFEATERS with their Denmark Radio recordings from '67 to '68. The title is "Troels' Vanvittige Parkering" (=The Crazy (car-) Park of Troels). The recordings have been done by Denmarks Radio in Frederikshavn and probably in Islev Cinema during 67-68. Denmark Radio doesn't not have the mastertapes, so some old casettetapes were cleaned up. This is BEEFEATERS with long and short takes, full of soul.

A precursor to this band was formed in Copenhagen in early 1964, but their strong orientation towards blues-rock began only with the arrival of Peter Thorup in 1966. In 1967, The Beefeaters played as support band for Jimi Hendrix, John Mayall and Pink Floyd during their concerts in Denmark. Both albums were top-notch "real" blues-rock efforts to file along albums by John Mayall, early Fleetwood Mac and even Cuby & The Blizzards. The first album was, along with Steppeulvene, the most important Danish album of 1967. The Beefeaters weren't entirely blues purists either, they also displayed beat and soul influences. The sound (very well developed for 1967) was largely based on Thorup's talents as vocalist and guitarist, but Kjærumsgård's Farfisa organ (sometimes replaced by piano) obviously augmented the group’s sound. Burnin' Red Ivanhoe was one of many groups who later copied this distinctive organ sound.


Peter Thorup – flute, vocal
Morten Kjærumgaard – organ
Keith Volkersen - bass
Max Nhuthzhi – drums
Erling Madsen – drums 

01. Crossroads
02. No title
03. Night train
04. Parchman farm
05. Now I know (Wonder what goes on in my mind)
06. Got a lot to give
07. Serenade to a cuckoo
08. Troels vanvittige parkering
09. Summer scene
10. Let me down easy

sábado, 21 de março de 2020

MOLOCH - Moloch [1970 US Hard Rock Blues Psych]


DA SÉRIE: PRA ETERNIZAR O VENENO!!
POSTAGEM PRA REPARAR UMA INJUSTIÇA!!! ESSE VENENO AINDA NÃO TINHA SIDO PRESCRITO AQUI NO BLOG!!! MERECIA ESTAR AQUI, POR ISSO NESSA POSTAGEM ESTOU FAZENDO JUSTIÇA A ESTA GRANDE BANDA E SEU ÁLBUM MARAVILHOSO!!

É O PRIMEIRO E ÚNICO ÁLBUM DESSA ÓTIMA BANDA DE MEMPHIS, TENESSE, CRIADA EM 1968 PELO BLUESMAN, GUITARRISTA E VOCALISTA, MUITO TALENTOSO, LEE BAKER!!! HÁ ATÉ UMA CITAÇÃO DE JIMMY PAGE SOBRE ELE: "ESTE É O MELHOR BLUESMAN BRANCO QUE JÁ OUVI"!!! UMA REFERÊNCIA DE PESO E DEMONSTRA A QUALIDADE DE LEE BAKER!! A BANDA SE SEPAROU EM 1971!! A SONORIDADE DA MOLOCH É UM HARD ROCK BLUES ROCK, E MUITO PELOS EXCELENTES SOLOS DE GUITARRA DE BAKER, AS CANÇÕES TEM PITADAS ÁCIDAS E PSICODÉLICAS!! 

HISTÓRIA E RESENHA RETIRADA DA NET (se alguém souber a autoria informe):
A banda surgiu da fértil cena musical de Memphis, Tennesssee, e foi formada em 1969. Liderada pelo habilidoso guitarrista Lee Baker, que foi dito por alguns como "o melhor guitarrista, mas você nunca ouviu falar". Isso deve ser levado em consideração ao avaliar toda a sua carreira, suas performances ao vivo, pois você não notará dessa maneira, apenas ouvindo este álbum. Nesse ano de 1969, e depois de tocar com o Memphis Blazers e a grande banda Mar-Keys, ele teve a oportunidade de gravar um álbum em uma subsidiária da Stax Records, um álbum que se passa nos lendários estúdios de Ardent, e com a produção de Don Nix, que havia produzido muitos músicos de blues e considerado o arquiteto do som de Memphis. 

Essas 12 músicas contêm uma boa dose de blues, violão, órgão denso e boa bateria e, entre elas, a música "Goin Down", antes de serem cobertas por Eric Clapton, Freddie King, Deep Purple e outras músicas. Os outros membros da banda eram Phillip Durham, bateria, Fred Nicholson, teclado, Steve Spear, baixo e Gene Wilkins como cantor. Embora as músicas bônus sejam de 1972, e 3 dos músicos mudem.

O som que podemos ouvir aqui se afasta e não leva em conta a influência que dominou, o som Rolling Stone, Led Zeppelin, Blue Cheer, etc, nem mesmo o blues do do Mississippi. O álbum foi apreciado por músicos e críticos, mas esse triunfo não se refletiu nas vendas, o que fez a banda se separar e, embora anos depois, Baker tenha tentado novamente, com alguma mudança na programação, apenas um single foi gravado. Não há mais notícias deles.


POST TO FIX AN INJUSTICE !!! THIS POISON HAS NOT YET BEEN PRESCRIBED HERE IN THE BLOG !!! DESERVE TO BE HERE !! I AM DOING JUSTICE THIS EXCELLENT BAND AND ITS WONDERFUL ALBUM !!

HISTORY AND REVIEW
The band emerged from Memphis' fertile music scene, Tennesssee, and were formed in 1969. Led by skilled guitarist Lee Baker, who was said by some to be "the best guitarist, but you've never heard of". This must be taken into account when evaluating your entire career, your live performances, as you will not notice it that way, just listening to this album. In 1969, and after playing with the Memphis Blazers and the great band Mar-Keys, he had the opportunity to record an album at a Stax Records subsidiary, an album set in the legendary Ardent studios, and with Don Nix, who had produced many blues musicians and considered the architect of the Memphis sound.

These 12 songs contain a good dose of blues, guitar, dense organ and good drums and, among them, the song "Goin Down", before being covered by Eric Clapton, Freddie King, Deep Purple and other songs. The other members of the band were Phillip Durham, drums, Fred Nicholson, keyboard, Steve Spear, bass and Gene Wilkins as a singer. Although the bonus songs are from 1972, and 3 of the musicians change.

The sound we can hear here moves away and does not take into account the dominating influence, the Rolling Stone sound, Led Zeppelin, Blue Cheer, etc., not even the blues of Mississippi. The album was appreciated by musicians and critics, but this triumph was not reflected in sales, which caused the band to split up and, although years later, Baker tried again, with some change in the schedule, only one single was recorded. There is no more news from them.

Lee Baker - Lead Guitar, Vocals
Phillip Durham - Drums, Vocals
Fred Nicholson - Organ
Steve Spear - Bass
Gene Wilkins - Lead Vocals

1 Helping Hand 
2 Maverick Woman Blues 
3 Outta Hand 
4 Same Old Blues 
5 Going Down 
6 She Looks Like an Angel 
7 Gone Too Long 
8 Dance Chaney Dance 
9 Mona 
10 People Keep Talking 
11 I Can Think the Same of You 
12 Night at the Possum 

sábado, 7 de março de 2020

MIDSOMMAR - Belsebub Är Lös [1970 Sweden Hard Prog Rock]


BOM VENENO DESSA QUE É UMA DAS PRIMEIRAS BANDAS DE ROCK SUECA A CANTAR EM SUECO!! ESSE É SEU PRIMEIRO ÁLBUM E COM CERTEZA O MELHOR DELES, POIS AQUI OS CARAS DETONAM UM BOM HARD ROCK PROGRESSIVO!! JÁ NO SEGUNDO ÁLBUM, DE 1972, O SOM É MAIS VOLTADO PARA O FOLK ROCK!! NÃO SE TEM MAIS INFORMAÇÕES DETALHADAS DA BANDA, POR ISSO COLOCO O QUE MAIS INTERESSA AQUI QUE É SOM!! ISSO DISPONIBILIZO AOS ENVENENADOS PRA QUEM QUISER SAIR UM POUCO DO TRADICIONAL CAMINHO DO ROCK!! AQUI DIGAMOS QUE É BANDA "OF ROAD", OU SEJA, FORA DA ESTRADA TRADICIONAL DO ROCK!! VENENO SUECO BEM INTERESSANTE E COM UM SOM COMPETENTE!!

"Midsommar nada mais é que Midsummer em inglês e Solstício de Verão ou Pleno Verão em português e é um dos feriados mais tradicionais da Suécia e muitas pessoas comemoram a noite de verão no país. Comem comida tradicional e bebem “brännvin”, um tipo especial de bebida alcoólica, geralmente aprimorada com especiarias e flores. A celebração geralmente começa à tarde e continua até o início da manhã seguinte. O nome parece altamente apropriado para a banda que o escolheu como nome, pois suas letras frequentemente tratam de temas intimamente relacionados com "a antiga Suécia", às vezes em relação ao chamado progresso dos tempos modernos. 

Midsommar é mais conhecido por sua estréia no hard rock "Belsebub är lös", um dos primeiros exemplos de música rock com letras suecas. O segundo, intitulado "Midsommar", vira para um som mais suave, às vezes semelhante ao folk rock. 

Ao longo dos anos, houve um debate sobre as datas reais de lançamento dos dois álbuns do Midsommar, e muitas pessoas não tinham certeza qual foi o primeiro álbum deles. Nenhum ano de lançamento é impresso em nenhum dos álbuns. Mas atualmente os argumentos parecem resolvidos agora e "Belsebub är lös" é considerado lançado em 1970 e o outro em 1971. Até onde eu sei, nenhum dos álbuns do Midsommar foi reeditado, mas "Midsommar" é mais fácil encontrar do que "Belsebub".


Weyne Peterson - Vocals, Percussion
Lennart Andren - Vocals, Guitar
Dan Pihl - Organ, Piano
Reg Ward - Tenor Saxophone, Soprano Saxophone, Flute, Percussion
Hans Olsson - Vocals, Bass
Peder Sundahl - Drums

Side A:
Belsebub Är Lös (3:31)
På En Strand (3:38)
Drömmens Värld (6:06)
Jag Vill... (4:30)
Side B:
Midsommar (4:06)
Staden (4:10)
Fantomen (6:41)
Till Morsan (3:48)

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

ALMOST BROTHERS - A Band Of Roadies [1973 US Blues Southern Rock]


COMO O PRÓPRIO NOME DO ÁLBUM JÁ DIZ ESSA É UMA BANDA DE ROADIES, POIS OS CARAS ERAM MEMBROS DA EQUIPE DE ROADIES OU EQUIPE DE ESTRADA DA "ALLMAN BROTHERS BAND" ENTRE OS ANOS DE 1973 E 1974!! ERAM OS RESPONSÁVEIS POR CARREGAR E DESCARREGAR EQUIPAMENTOS DURANTE OS SHOWS E TURNÊS DA ALLMAN BROTHERS BAND, BEM COMO CONFIGURAR O SOM ANTES DOS SHOWS!! ACONTECE QUE OS CARAS DE TANTO EXCURSIONAR JUNTO COM A BANDA FAMOSA ACABARAM APRENDENDO, E MUITO BEM, COMO FAZER UM BOM SOUTHERN ROCK BLUES E COM ISSO GRAVARAM O SEU PRÓPRIO MATERIAL NA ÉPOCA E QUE SAIU SOMENTE 40 ANOS DEPOIS!! O DISCO É BEM LEGAL E EQUILIBRADO COM UM MIX DE BLUES E SOUTHERN ROCK E ALGUMAS BOAS JAMS!!! POR ANOS ESSAS GRAVAÇÕES DOS ROADIES FICARAM PERDIDAS EM ALGUM PORÃO DA GRAVADORA E DEPOIS DE QUATRO DÉCADAS É QUE FORAM NOVAMENTE LANÇADAS!! CERTAMENTE É RECOMENDADA UMA AUDIÇÃO PARA OS FÃS DA ALLMAN BROTHERS BAND, POIS ESSES CARAS AQUI FORAM OS QUE MAIS ABSORVERAM A INFLUÊNCIA DE SEUS PATRÕES FAMOSOS!! PRA QUEM GOSTA DE SOUTHERN BLUES ROCK VALE A PENA DAR UM TÉKINHO NESSE VENENO!!

AS THE ALBUM NAME SAYS THIS IS A BAND WITH CURIOUS CHARACTERISTICS, BECAUSE THE GUYS WERE MEMBERS OF THE ROADIES TEAM OR ROAD TEAM OF THE "ALLMAN BROTHERS BAND" BETWEEN 1973 AND 1974!! THEY WERE RESPONSIBLE FOR LOADING AND UNLOADING EQUIPMENT DURING ALLMAN BROTHERS BAND'S SHOWS AND TOURS AND CONFIGURING THE SOUND BEFORE THE SHOWS !! THE GUYS OF SO MUCH EXCURSION WITH THE FAMOUS BAND LEARNED WELL HOW TO MAKE A GOOD SOUTHERN ROCK BLUES !! AT THAT TIME THEY RECORDED THEIR OWN MATERIAL THAT WAS ONLY 40 YEARS LATER !! THE DISC IS WELL COOL AND BALANCED WITH A MIX OF BLUES AND SOUTHERN ROCK AND SOME GOOD JAMS !!! FOR YEARS THESE ROADIE RECORDINGS WERE LOST IN SOME OF THE RECORDER'S BASEMENT AND AFTER FOUR DECADES THEY HAVE BEEN RELEASED AGAIN !! A HEARING IS ALL RECOMMENDED FOR ALLMAN BROTHERS BAND FANS, FOR THESE GUESTS HERE WERE THE ONE THAT MOST ABSORBED THE INFLUENCE OF HIS FAMOUS PATTERNS !!


T.T. Thornton (baixo)
Joseph 'Red Dog' Campbell (bateria)
Michael Artz (bateria)
Twiggs Lyndon (guitarra)
Dave 'Trash' Cole (guitarra, vocal)
Joe English (percussão)
Virginia Speed (piano)

01 Driving Wheel 3:59
https://youtu.be/pb7wlsdjjko
02 Knurled Knob 2:58
03 Love You (Like A Man) 4:33
04 Stepping Out 2:22 
05 Modular Motion / Drifting 5:34
06 Complicated Shoes 2:41
07 Fever 3:53
08 Rainbow Chase 5:12
09 Is It Wrong 4:44
10 Compactor 4:40

or
or

domingo, 10 de novembro de 2019

CHRISTOPHER - What’cha Gonna Do? [1969 US Rock Psych Acid Blues]


UM ÓTIMO VENENO COM EFEITO PODEROSO QUE ESTAVA GUARDADO NOS PORÕES DA MINHA COLEÇÃO!!! TAVA ESQUECIDO, OU SERIA MELHOR DIZER QUE TAVA MATURANDO EM ESTANTE DE CARVALHO HÁ ANOS, PORTANTO, ESTAMOS DIANTE DE UM GRAN RESERVA DA MAIS ALTA QUALIDADE!!! AGRADEÇO AO MEU GRANDE AMIGO "ARNALDO FILHO", QUE HOJE MORA NOS ESTADOS UNIDOS, UM GRANDE ROQUEIRO E COLECIONADOR, POIS FOI ELE QUE ATIVOU MINHA MEMÓRIA SOBRE ESSE ÁLBUM, E POR ISSO, AGORA, ESSE LP SAI DAS PROFUNDEZAS PRA SER COMPARTILHADO COM OS ENVENENADOS!!! APROVEITEM...NÃO CONSUMAM COM NENHUMA MODERAÇÃO!!! VENENASSO DE EFEITO GARANTIDO!!!

Um dos mais lendários LPs psicodélicos de todo os tempos!!! Christopher, da Carolina do Sul, um dos melhores LPs psicodélicos americanos da década de 1960 e um dos mais raros - uma cópia custou quase US$ 4.000 na última vez que uma cópia original foi vendida!!! Todas as músicas são de alta qualidade, com uma sonoridade mesclando psychedelia, acid, blues e rock n roll!!! Letras lisérgicas, bem elaboradas, harmonias vocais finas e um bom trabalho de guitarra!!! Rock ácido misturado com blues ácido, e adoráveis ​​canções de rock melódico, às vezes lembrando Corpus, Moving Sidewalks, American Blues Exchange, Tripsichord e muitos outros!!! 

Esse álbum "What’cha Gonna Do?" foi lançado em 1969 para ser usado como demo, razão pela qual existem apenas 100 cópias!!! Foi gravado no Arthur Smith Studios, em Charlotte, Carolina do Norte, um estúdio de oito faixas de última geração. O próprio Smith, dono do estúdio, era um artista famoso e compositor que escreveu 'Guitar Boogie' e 'Dueling Banjos'!!! Era o melhor estúdio que o dinheiro podia comprar no Sul na época, um preço surpreendentemente caro de US$ 62 por hora!!! O engenheiro de estúdio, Jerry Black disse: "Esta é a primeira gravação estéreo de 8 faixas de uma banda de rock ácido que eu já fiz!!!


Legendary psychedelic LP by Christopher from South Carolina. One of the absolute best American psychedelic LPs of the 1960’s, and one of the rarest—a copy went for close to $4,000 the last time an original copy sold online, and nearly double that changed hands off-line for an original! Every song is of the highest quality—they’re all self-penned too—with an accessible sound the suggests that Christopher could have had more widespread success had they ever made it out of their native South Carolina. The “What’cha Gonna Do?” album was pressed in 1969 to use as a demo (which is why as few as 100 copies exist), but you’d never know it based on the overall quality of the production. When you’ve got blistering acid rock mixed with acid blues, with a couple of thoughtful melodic songs for good measure, you’ve got a recipe for something special.

Christopher recorded “What’cha Gonna Do?” at Arthur Smith Studios in Charlotte, NC, a state of the art 8-track studio. Smith himself was a famous performer and songwriter who wrote ‘Guitar Boogie’ and ‘Dueling Banjos.’ It was the best studio money could buy in the South at the time, an astonishingly expensive $62 per hour, but the studio wasn’t quite sure what to make of Christopher! The engineer, Jerry Black, introduced himself by saying, “This is the first 8-track stereo recording of an acid rock band I’ve ever done” in his Southern drawl.” And so it was.

The music demands your attention: well-crafted trippy lysergic lyrics about plastic capsules (and more), flanged vocals (among other effects), fine vocal harmonies, extended jamming, and a transcendent quality well expressed by the gutsy and creative guitar work. Acid rock mixed with acid blues, and lovely melodic rock songs, at times reminiscent of Corpus, Moving Sidewalks, Quicksilver, American Blues Exchange, Dragonfly, Litter (circa “Emerge”), Love, Tripsichord, and many others. Had Christopher’s sole record been a major label release it would have been a staple in every head’s record collection. An enduring work of stunning proportion.

Doug Tull (drums)
Doug Walden (bass, vocals)
Richard Avitts (guitar, vocals)

Side A:
1. What’cha Gonna Do? 12:03
2. The Great Clock 5:37
3. Holiday 3:00

Side B:
1. Death Song 3:20
2. Fugue 3:25
3. Modern Day Oracles 2:50  
4. Day of Sunshine 6:42

https://mega.nz/#!8p0nEC6B!vlayVO5gwQ9BzUhWSyXXtTyn4V5gqSlojenFNXyxM-0

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

LINDO SONHO DELIRANTE VOL. 3 - 100 DISCOS CORAJOSOS DO BRASIL (1986-2000)


Irmãos do rock...nosso colega Bento Araujo, editor do Poeira Zine, está trabalhando em um novo livro muito legal chamado LINDO SONHO DELIRANTE VOL. 3 - 100 DISCOS CORAJOSOS DO BRASIL (1986-2000), que vai mostrar que o Brasil produziu trabalhos musicais transgressores, muitos deles que, infelizmente, ainda continuam negligenciados pelo grande público!!!

Bento Araujo é pra mim uma lenda e um especialista em matéria de música. Já trabalhou em uma loja de discos em São Paulo, criou a revista POEIRA ZINE, que ficou mais de 15 anos falando sobre Rock and Roll, mas falando daquele bom e velho rock and roll, o que é raro hoje em dia. Mas ele foi adiante. Foi mais longe. Em 2016 lançou o LINDO SONHO DELIRANTE, um livro destacando os 100 discos psicodélicos brasileiro lançados no fim dos anos 60 e início dos 70. Em 2018 ampliou o projeto e lançou LINDO SONHO DELIRANTE VOL.2. Ambos no sistema crowfunding e com muito sucesso no Brasil e fora daqui. 

Pois agora, em 2019, o cara segue surpreendendo e lança mais um projeto literário: LINDO SONHO DELIRANTE VOL. 3 - 100 DISCOS CORAJOSOS DO BRASIL (1986-2000), cuja acampanha, com sistema crowfunding, está em andamento no site Catarse. E quem quiser participar e ajudar esse maravilhoso projeto é só acessar aqui: https://www.catarse.me/lsd3


Brothers in the rock ... Bento Araujo, editor of Poeira Zine magazine, is working on a really cool new book called LINDO SONHO DELIRANTE VOL. 3 - 100 DISCOS CORAJOSOS DO BRASIL (1986-2000) [BEAUTIFUL DELIRIOUS DREAM VOL.3 - 100 BRAVE LPs FROM BRASIL 1986-200] which will show that Brazil has produced transgressive musical works, many of which unfortunately remain neglected by the general public !!!

Bento Araujo is for me a legend and a music expert. He has worked in a record store in Sao Paulo, created the POEIRA ZINE MAGAZINE that spent more than 15 years talking about Rock and Roll, but the good old rock and roll, which is rare today. But he went on. It went further. In 2016 he launched LINDO SONHO DELIRANTE [BEAUTIFUL DELIRIOUS DREAM], a book highlighting the 100 Brazilian psychedelic records released in the late 60's and early 70's. In 2018 he expanded the project and launched LINDO SONHO DELIRANTE VOL.2 [BEAUTIFUL DELIRIOUS DREAM VOL.2]. Both in the crowfunding system and very successful in Brazil and several other countries.

Well now, in 2019, the guy keeps surprising and launches another literary project: LINDO SONHO DELIRANTE VOL. 3 - 100 DISCOS CORAJOSOS DO BRASIL (1986-2000) [BEAUTIFUL DELIRIOUS DREAM VOL.3 - 100 BRAVE LPs FROM BRASIL 1986-200], whose campaign with crowfunding system is in progress. And who wants to participate and help this wonderful project just access here: https://www.catarse.me/lsd3

quarta-feira, 17 de julho de 2019

VENENOS NA INTERNET E RÁDIO - VENENOS ON THE INTERNET AND RADIO


VENENOS DO ROCK EM VÁRIOS CANAIS DA INTERNET E RÁDIO!! 
CLIQUEM NAS IMAGENS E CONFIRAM OS ENDEREÇOS E INFORMAÇÕES!! 

VENENOS DO ROCK IN VARIOUS CHANNELS OF INTERNET AND RADIO! CLICK ON IMAGE AND CHECK THE ADDRESSES AND INFORMATION!!



O PROGRAMA ROCK N ROLL GOLDMINE É TODO OS SÁBADOS ÀS 10:00 DA NOITE, MAS SE NÃO CONSEGUIU ESCUTAR AO VIVO, NÃO SE PREOCUPE, TEM UM PODCAST NO SITE DA RÁDIO PARA ESCUTAR O PROGRAMA QUANDO QUISER!! No ROCK N ROLL GOLDMINE toca só o bom e velho rock and roll, desconhecido da cena do rock comercial dos anos 60 e 70! É lado obscuro do rock!! Um garimpo nas profundezas do rock, ultrapassando o horizonte limitado que as gravadoras nos impuseram! É a mina de ouro do rock!!

MY PROGRAM OF ROCK N ROLL GOLDMINE EVERY SATURDAY ON THE RST RADIO ROCK!! THE ROCK N ROLL GOLDMINE IS PRESENTED ON THE RST RADIO ROCK EVERY SATURDAY at 10:00 pm (Brazil's time), IF YOU DID NOT LISTEN TO LIVE, DO NOT WORRY, YOU HAVE A PODCAST ON THE RADIO SITE TO LISTEN TO THE PROGRAM WHEN YOU WANT IT !!

In the program it only touches the good old rock and roll, unknown of the scene of commercial rock of the years 60 and 70! It's dark side of the rock !! A mining in the depths of rock, beyond the limited horizon that record companies have imposed on us! It's the rock gold mine !!

SEVERAL OPTIONS ARE PRA TIME LISTENING TO THE ROCK N ROLL GOLDMINE! GOLD MINE IS ROCK N ROLL BANDS OF KNOWN WITH 60 AND 70 YEARS! The RST RADIO ROCK ADDRESS IS: http://www.rstradiorock.com.br


AQUI ESTÁ ALGUNS PODCAST DO PROGRAMA PARA CONHECER:
HERE ARE SOME PODCAST OF THE PROGRAM:

PROGRAMA ROCK N ROLL GOLDMINE - 18/05/2019 (PODCAST)

PODCAST PROGRAMA ROCK N ROLL GOLDMINE 261 - 25/05/2019

BOA VIAGEM!!
GOOD TRIP!!

sábado, 15 de junho de 2019

UNITED EMPIRE LOYALIST - Notes From The Underground (1968-1969 Canada Psychedelic Rock)


O ÁLBUM CONTÉM 13 MÚSICAS COM UMA LEVADA GARAGEIRA PSICODÉLICA BEM BACANA, SOANDO CRÚ E INTENSO!!! FORAM TIRADAS DE VÁRIAS FONTES, INCLUINDO GRAVAÇÕES AO VIVO DE 1968, GRAVAÇÕES INÉDITAS DE ESTÚDIO DE 1970, BEM COMO CANÇÕES AS CANÇÕES GRAVADAS NOS PROGRAMAS DE TV DE 1968 E 1990!!! A QUALIDADE DAS GRAVAÇÕES, ESPECIALMENTE AQUELAS GRAVADAS EM 1968, NÃO É MUITO BOA, MAS NADA QUE SOE MAL, AO CONTRÁRIO!!! ESSE ÁLBUM TRATA-SE DE UM  VERDADEIRO TRIBUTO A ESSA BOA BANDA E QUE, PELA PRIMEIRA VEZ, DISPONIBILIZA A TODOS PODEREM OUVIREM ESSES CARAS!!! A ÚNICA CRÍTICA FICA NA AUSÊNCIA EXATAMENTE DO SEU PRIMEIRO SINGLE "NO,NO,NO"QUE DEVERIA, POR JUSTIÇA, ESTAR AÍ!!!

UNITED EMPIRE LOYALIST, BANDA CANADENSE QUE EM 1968 GRAVOU UM ÚNICO SINGLE CHAMADO "NO,NO,NO" E QUE FOI PRENSADO APENAS 200 CÓPIAS, MAS QUE VENDEU O SUFICIENTE PRA ATRAIR UMA BASE DE FÃS E UM PROMOTOR DE SHOWS LOCAIS QUE COLOCOU OS CARAS PRA ABRIR SHOWS DA "GRATEFUL DEAD"!! DEPOIS DISSO SE CONCENTRARAM EM CANÇÕES EXPERIMENTAIS COM LONGAS JAMS E COM ISSO AMPLIOU O LEQUE DE FÃS E ATRAIU INTERESSE DA TELEVISÃO NACIONAL DO CANADÁ E DAÍ SAIU UMA PERFORMANCE EM ESTÚDIO!!! DURANTE O FINAL DOS ANOS 60 E INÍCIO DOS 70 A BANDA FEZ UMA TURNÊ PELA BRITISH COLUMBIA ABRINDO SHOWS DE BANDAS COMO CREAM, YARDBIRDS, SETEVE MILLER, COUNTRY JOE & THE FISH, CANNED E VÁRIAS OUTRS GRANDES BANDAS!!! COM ISSO SE TORNARAM UMA DAS BANDAS MAIS BADALADAS DA ÁREA, MAS NUNCA MAIS LANÇARAM OUTROS SINGLES!!! NOTES FOR THE UNDERGROUND É A PRIMEIRA COMPILAÇÃO INTEIRAMENTE DEDICADA À MÚSICA DOS LOYALISTS DO REINO UNIDO!!!

--------------------------------------------------------
The United Empire Loyalists were a Vancouver B.C. band that originally consisted of Rick Enns (lead vocals, bass), Anton "Tom" Kolstee (lead guitar), Jeff Ridley (rhythm guitar), and Richard Cruickshank, later replaced by Glen Hendrickson (drums). In 1968 the band recorded the lone single "No, No, No," which was pressed in only 200 copies but sold well enough to attract a fan base and the attention of a local concert promoter who booked the band to open for the Grateful Dead. In 1968, since the UEL's were part of the Vancouver underground music scene, the release of a single was perceived as a commercial ploy by the band. Thus, they abandoned their commercialization and focused on songs consisting of long jams and experimental sounds. With a limited fan base of only a few hundred of Vancouver teens, the band started to make waves around the West Coast music scene. With some music pointers gleaned from their experience with the Dead, they managed to attract interest from Canada's National Television station the CBC (Canadian Broadcasting Corporation). 

In 1968, as part of the Enterprise television series, the CBC filmed an hour-long studio performance of the band. This brought even more of a cult mystique to UEL and in1990, the band was reformed to again perform for the CBC in a documentary about the Vancouver '60s music scene. During the late '60s and early '70s the band went on tour throughout British Columbia, opening for such acts as Cream, the Yardbirds, Steve Miller Band, Country Joe & the Fish, Canned Heat, and many more bands both local and international. They became one of B.C.'s hottest groups, yet they never released another single or received radio air play. Notes From the Underground is the first compilation entirely devoted to the music of the United Empire Loyalists. 

The CD contains 13 songs taken from a variety of sources including some "live" club recordings from 1968, unreleased studio recordings from 1970, and songs that were originally featured on both CBC Television programs from 1968 and 1990. While the sound quality on some tracks, especially those recorded privately in 1968, is not great, these are some of the only recordings that still exist of this band. Noticeably missing from this set -- without explanation -- is the band's "commercial" single "No, No, No." Nonetheless, all but two on this set are originals written by the band members. With liner notes by Anton Kolstee that detail the history of the band, this CD is a fitting tribute to one of Vancouver's best kept secrets that is, for the first time, finally available for all to hear.


Rick Enns - Lead Vocal, Bass
Anton Kolstee - Lead Guitar, Background Vocals
Jeff Ridley - Rhythm Guitar, Background Vocals
Richard Cruickshank - Drums
Glen Hendrickson - Drums

01. Otis - 3:35
02. Hangin' Around - 3:14
03. I Know You Rider (1990 live) - 4:36
04. Lookin' And Searchin' - 4:49
05. Lookin' And Searchin' - 3:33
06. Wait A Minute Jim - 5:13
07. It's Alright - 3:01
08. Tired Eyes (1990 live)- 4:06
09. Buffalo Wiliie - 5:52
10. My Chances For Living - 2:30
11. Columbus - 8:44
12. You Don't Love Me (1990 live) - 4:06
13. Otis Redding Jam (1990 live) - 2:54

or
or

sexta-feira, 8 de março de 2019

REPOST: THE BEGINNING - This Is (1998 UK Psych Acid Bluesy Rock)


PRA ETERNIZAR O VENENO!!!
AQUI ESTAMOS DIANTE DE UM DOS GRANDES GRUPOS PERDIDOS DO ROCK!! ESSE É O ÚNICO REGISTRO DOS CARAS COM UMA SONORIDADE QUE É UMA COMBINAÇÃO PSYCHEDELIC ROCK, ACID ROCK, STONER, BLUES E PASSAGENS TRIPPY COM DUAS GUITARRAS!! ALGUMA SEMELHANÇA COM PINK FLOYD PODE SER VERIFICADA, BEM COMO QUICKSILVER MESSENGER SERVICE, GRATEFUL DEAD E LED ZEPPELIN!! ELES SE REUNIRAM EM 1998 E GRAVARAM ESSA JÓIA RARA QUE TEM UMA SONORIDADE DESCARADAMENTE RETRÔ ANOS 60, UM TÍPICO PSYCH FUZZ ROCK DE SAN FRANCISCO!! O ALBUM FICOU ADORMECIDO POR UMA DÉCADA ATÉ QUE FOI DESCOBERTO PELA GRAVADORA MOLTEN RECORDS E LANÇADO, PORÉM, LOGO ESGOTADO!! HOJE ESTÁ DISPONÍVEL SOMENTE PELA GRAVADORA ALEMÃ "ELEKTROHASCH"!! VENENO RARO E RECOMENDADO!!

This one and only album from The beginning was released 7 years after its recording, in 2005.  It is a combination of psychedelic rock, with a rather stoner and bluesy trippy-ness. It is nice to hear is how just sporadically psychedelic ideas from the previous heritage of rock sips through, like a small bass line of the inspired “Interstellar Overdrive” (Pink Floyd), or ways of psychrock improvisation, but not too much distracts from the acid trip. 


Mat Bethancourt - Guitar and Vocal
Louis Wiggett - Guitar and Vocal
Sam Aversano - Bass
Paolo Aversano - Percussion and Vocal
Kris Payne - Drums

01 - Soul Revolution - 6.22
02 - The Ju Ju Man - 4.09
03 - Blue Honey - 8.49
04 - Baby´s Takin´ Me For A Ride - 13.17
05 - The Golden Whisper - 8.00

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

BEAR MOUNTAIN BAND - One More Day (1971 US Hard Blues Southern Psych Rock)


VENENO PODEROSO!! ALBUM ULTRA RARO COM EDIÇÃO LIMITADA E PRIVADA!!! 
O único e obscuro álbum do Bear Mountain Band foi uma prensagem privada e hoje em dia é uma mega raridade!! Aparentemente, havia 1000 cópias feitas na época, mas talvez hoje em dia o número real de cópias deve estar próximo de 500!! Musicalmente, esse álbum é uma mistura de blues rock, hard rock, southern, psicodelia e algumas pitadas de boogie blues!! Guitarras fuzz em abundância e música de alto padrão!! VENENO RECOMENDADO!!

ULTRA RARE 1971 PRIVATE PRESS ALBUM!! Bear Mountain Band's obscure and forgotten only album was a private pressing and nowadays it's a mega rarity. Apparently there were 1000 copies made back then but my guess is that the true number of copies is closer to 500. Musically this album is a mix of blues rock, hard rock, southern, psychedelia and a few boogie blues moves. 


Bill Richardson - Guitar
Bill Keisler - Bass
Cam Empens - Organ
Frank Ford - Drums

01. One More Day - 2:47
02. Crotch Crickets (4:10)
03. Somethin' To Say (5:30)
04. Aspen Jam (5:25)
05. Baghdad Boogie (2:28)
06. Crossroader (3:55)
07. Mount (4:51)
08. Fallin' (3:52)
09. Tihsllub (aka Irondoors) (2:28)

or
or
or

sexta-feira, 13 de julho de 2018

DIA 13 DE JULHO DIA DO ROCK (SERÁ MESMO?) - DAY 13 OF JULY ROCK DAY (WILL IT BE?)


APESAR DE SER POLÊMICO, E EU NÃO CONCORDAR MUITO COM ESSA DATA, APESAR DISSO, 13 DE JULHO, É COMEMORADO O DIA MUNDIAL DO ROCK, MAS SOMENTE NO BRASIL!! É ISSO MESMO!! AQUI SE COMEMORA UM DIA "MUNDIAL" QUE NA VERDADE NÃO É MUNDIAL!!

Pra quem não sabe...a explicação é que no dia 13 de julho de 1985, ocorreu o festival Live Aid, simultaneamente em Londres e na Filadélfia. Na ocasião, Phill Collins, da banda Genesis, que participou dos dois shows, declarou aquele como o “Dia do Rock”. Mas a data não é tão mundial assim. Nem os americanos nem os ingleses levaram isso a sério. Só brasileiros e as rádios rock do Brasil, desde aquela época, passaram a considerar esse o Dia do Rock. 

O Live Aid teve sim grande importância pro rock. Reuniu grandes bandas e a causa foi humanitária. Ajudar a população da Etiópia a combater a fome da população. Não se discute isso. A causa foi nobre, mas aí considerar essa data como dia mundial do rock é forçar a barra. Tem tantas outras datas significativas pra se comemorar o dia do rock... 

Mas...já que, apesar da minha contrariedade com a escolha da data, se o Brasil adotou dia 13 de julho, que assim seja!! O que importa realmente é evidenciar o rock n roll, que não é apenas um estilo musical, mas uma filosofia de vida, uma forma de pensar, agir, de postura e atitude!! Esse gênero extraordinário que mudou o rumo da história mundial!! Tanto nas artes como no comportamento!! O que vale é evidenciar o rock....pois dia de rock é todos os dias!! Então..sinta o rock, escute o rock...VIVA O ROCK N ROLL!!!
---------------------------
EVEN TO BE POLYMIC, AND I DO NOT AGREE TOO MUCH WITH THIS DATE, TO PASS THIS TODAY, JULY 13, CELEBRATE WORLD ROCK DAY, BUT ONLY IN BRAZIL !! THAT'S RIGHT!! HERE CELEBRATES A "WORLD" DAY THAT IN TRUTH IS NOT WORLDWIDE !!

The explanation is that on July 13, 1985, the Live Aid festival took place, simultaneously in London and in Philadelphia. At the time, Phill Collins, of the band Genesis, that participated of the two shows, declared that like "Day of the Rock". But the date is not so worldwide. Neither the Americans nor the English took it seriously. Only Brazilians and the Brazilian rock radio stations, since that time, have come to consider this the Day of Rock.

Live Aid was of great importance to rock. It brought together big bands and the cause was humanitarian. To help the population of Ethiopia to fight the famine of the population. This is not discussed. The cause was noble, but to consider that date as world rock day is too much. There are so many other significant dates to celebrate the day of rock ...

But ... since, despite my annoyance with the choice of date, if Brazil adopted July 13, so be it !! What really matters is evidence of rock n roll !! This extraordinary genre has changed the course of world history !! Both in the arts and in behavior !! What is worth is evidence of the rock .... because rock day is every day !! So ... live the rock, listen to the rock ... LIVE THE ROCK N ROLL !!!

ALGUMAS SUGESTÕES PRA ESCUTAR - SOME SUGGESTIONS FOR ROCK DAY

FREE WILL - Needle And Spoon [Live Jabberwocky 1970]
https://youtu.be/jHZhTtxDJeU

YOUNG FLOWERS - The Pusher [1969]
https://youtu.be/w8dXeuoSLhQ

MERRYWEATHER - Sun Down Lady [1969]
https://youtu.be/OWd_O2dTVrk

FRESH AIR - For What It's Worth
https://youtu.be/l-sKF1o12nY

SOUTHERN CREED - Keep On Rockin [1977]
https://youtu.be/cF92O6Li250

STACK WADDY - Leavin' Here [1971]
https://youtu.be/ikRmqnKJXfg

ALTAMIRA - My Souls On Fire [Rare Aussie 1973]
https://youtu.be/JErI5SER1wc

FREE WILL - Free Will Boogie [Live Jabberwocky 1970]
https://youtu.be/TlEtf7acTJg

LOBBY LOYDE - George 1971
https://youtu.be/zOv-pExAY_0

AUNT MARY - I Wish I Could [1971 Swedish Radio]
https://youtu.be/YevnTdMajt0

TOO MUCH - Grease It Out [1971 Japan Hard Rock Blues)
https://youtu.be/H2j3n5aNgNg